Comunicado de Imprensa


O Secretariado Nacional das Mulheres Socialistas reuniu hoje, em Aveiro, com as dirigentes das Estruturas Federativas das MS-ID para preparar a agenda da estrutura tendo em conta as Eleições Europeias e as Legislativas. Relativamente às Eleições Europeias, a Presidente das Mulheres Socialistas lembrou o compromisso da estrutura com a implementação da Agenda Europeia para a Igualdade, apelando à mobilização de todos e todas em torno dos seus objetivos:

• Europa livre de violência e de discriminações de género;

• Paridade nas organizações da União Europeia;

• Independência económica e combate às desigualdades salariais;

• Licenças parentais igualitárias e garantia do cuidado;

• Garantia e proteção de direitos sexuais e reprodutivos;

• Educação para os Direitos Humanos;

• Diversidade de representação a nível regional, nacional e local;

• Reforço do orçamento europeu para a promoção da igualdade e uma sociedade civil mais forte.

A Agenda Europeia para a Igualdade está articulada com o manifesto socialista do PES e do PES Women, que prevê um novo Contrato Social Europeu e encerra a grande mensagem do PS nestas Europeias: ninguém pode ficar para trás.

As Mulheres Socialistas perspetivaram também o posicionamento da estrutura nas próximas Eleições Legislativas, assegurando a consulta obrigatória da estrutura MS-ID nos termos do artigo 67º (ponto 8) dos Estatutos do Partido, no âmbito do processo de designação de candidatos a titulares de cargos políticos. Em termos programáticos, as Mulheres Socialistas reiteraram a importância do reforço da centralidade das políticas de igualdade e de não discriminação no quadro dos programas eleitorais do Partido Socialista nas eleições de 2019.

A Presidente das MS-ID deixou ainda um forte apelo à mobilização e à participação de todos e todas nestas eleições, sublinhando que “a candidatura socialista é portadora de uma mensagem de futuro, à qual estão associados compromissos concretos e capacidade de concretização já demonstrada em Portugal, pelo que é nosso dever participar e convocar todos e todas para a luta contra a abstenção, numas europeias tão determinantes para o progresso da Europa e para o combate aos populismos que crescem e cuja influência se faz sentir em diversos países europeus”.

Aveiro, 27 de abril de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

X