Think Tank na Sede do PS


Visão integrada da Violência Doméstica

A abertura deste Think Tank, intitulado “Violência Doméstica – Visão Integrada”, esteve a cargo do Secretário-Geral Adjunto do PS, José Luís Carneiro, e da Presidente das Mulheres Socialistas, Elza Pais, que classificou este flagelo no Parlamento como “terrorismo doméstico, uma enorme catástrofe social”.

As Mulheres Socialistas – Igualdade e Direitos (MS-ID) assinalaram mais um Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres com uma sessão de trabalho em formato Think Tank no passado dia 26 de novembro, envolvendo representantes do poder político, da Academia e da sociedade civil. A iniciativa teve lugar na Sede Nacional do Partido Socialista. Ao longo da sessão de trabalho foi defendida visão integrada do tema, envolvendo o poder político e a sociedade civil, tendo como estratégia a intervenção articulada de todos os agentes por forma a assegurar uma forte componente preventiva na ação.

Na intervenção de abertura, o Secretário-Geral Adjunto do PS, José Luís Carneiro, deu nota do empenhamento do Partido no combate à Violência Doméstica, sublinhando a necessidade de multiplicar iniciativas promotoras de soluções para um fenómeno que “a todos e a todas envergonha e entristece”.

A iniciativa contou com três intervenções de fundo: Manuel Lisboa, da Universidade Nova de Lisboa, Rui Abrunhosa, da Universidade do Minho, e Inês Ferreira Leite, da Universidade de Lisboa. Manuel Lisboa, Professor Catedrático da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, é especialista em Sociologia da Violência, Crime e Segurança e defendeu um compromisso envolvendo todos os decisores por forma a construir uma estratégia de consenso que conduza a resultados efetivos. Rui Abrunhosa, Professor da Escola de Psicologia da Universidade do Minho, defende o acompanhamento psicológico do agressor como fator essencial no domínio da prevenção, considerando que quem agride de forma extrema sofre de patologia mental, tendo mesmo a noção de que os seus atos podem provocar a morte. Inês Ferreira Leite, Investigadora do Centro de Investigação de Direito Penal e Ciências Criminais da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e docente no Centro de Estudos Judiciais, defendeu a aplicação da legislação com rigor, garantindo o acionamento de todos os mecanismos já disponíveis como forma de proteção das vítimas de violência doméstica.

Elza Pais, Presidente das MS-ID moderou o debate e deixou claro que “para as Mulheres Socialistas, esta é uma prioridade absoluta, é uma das mais fortes razões para a existência das MS-ID e para a continuação do seu trabalho, que todas devemos levar a cabo de forma persistente!”

O encerramento esteve a cargo de Mariana Vieira da Silva, Ministra de Estado e da Presidência, que sublinhou as medidas de prevenção e combate a este fenómeno já adotadas pelo Governo, e de Edite Estrela, Presidente da Comissão Nacional das Mulheres Socialistas, que sublinhou a necessidade absoluta de estancar este fenómeno, tendo em conta que “a violência doméstica continua a fazer das mulheres as suas principais vítimas”.

Esta sessão contou com a participação das Organizações Não-Governamentais associadas a esta temática: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), Associação Portuguesa de Mulheres Juristas (APMJ), Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres (PpDM), Associação Presença Feminina (FEM), Associação ILGA Portugal – Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo, Muxima-Associação Cultural Luso Afro Brasileira e UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta.

Veja aqui as fotografias:

Veja aqui o vídeo:

THINK TANK – Violência Doméstica – Visão Integrada

THINK TANK – Violência Doméstica – Visão Integrada

Publicado por Partido Socialista em Terça-feira, 26 de novembro de 2019
X